A Ciência a caminho da comprovação do óbvio – parte 1   5 comments

Por esse texto ser um pouco extenso, vou dividí-lo em 3 partes.

Segue abaixo a primeira.

É na busca de respostas que escrevo mais esse texto com a finalidade de abrir outra porta para o entendimento do essencial, a vida espiritual.  Sem especulações, sem expressões midiáticas, sem teorias conspiratórias, sem o medo e o pânico normal gerado por assuntos mau interpretados e mau escritos, vamos abordar apartir de agora um assunto que para mim significa o futuro da raça humana.

Nosso ceticismo não nos permite crer em nada que não seja provado em laboratório, a fé pouco tem valor e nossos sentimentos mais íntimos de direção como a intuição estão atrofiados por falta de uso. Pois bem, se é desta forma que o ser humano age diante de fatos que lhe fojem a compreenção e a lógica racional, vamos então tentar de forma simples adentrar nas tentativas científicas de se entender a espiritualidade.

*Se a ciência está a muito caminhando nesse sentido, é por que existe alguma lógica e compreenderam que esse é o caminho. Nossos cientistas estão à procura das mesmas respostas que nós “méros mortais” estamos, e aos poucos as estão encontrando.

A primeira e única intenção desse texto é demonstrar que existe um interesse da ciência no campo da espiritualidade e que esse interesse tem fundamento. Por mais que esses estudos não venham a público informar a todos de forma igual e justa, à que se perceber a necessidade de querer saber, buscar. É isso que eles estão fazendo, então cabe a nós fazer o mesmo, ir em busca das respostas. Como na internet nem tudo e confiável, muito é de caráter discutível precisamos nos utilizar de nossa capacidade natural de dicernir o certo do errado, o bom do ruin, o necessário do desnecessário. É um erro afirmar como muitos os fazem quando dizem que; “Tudo é informação…”, isso não é real e é perigoso pois nem tudo tem o valor que demonstra ter.  Acredite, a quantidade de informação sem valor e criada com o intúito de confundir ao invés de esclarecer é gigantesca.  Mais uma vez destaco a necessidade de se fazer a devida separação do joio e do trigo. Que cada qual faça sua parte e contribua de forma positiva com o todo.

Quero por alguns pontos que precisam ser mencionados para que o texto a seguir tenha um sentido:

*Não somos meramente seres biológicos frutos de uma evolução microbiológica com uma ajudinha do acaso. A consciência é parte integrante da matéria. Não existe a mínima chance de se crer que um corpo de carne e osso desenvolva sentimentos, avalie situações, destingua o certo do errado, sinta compaixão, amor e ódio, que desenvolva carinho afeto por seus semelhantes. Quem crê somente na tese de que somos apenas um corpo físico, se esquece que um dia irá morrer fisicamente, então se tudo acaba  pois, somos méros corpos físicos eu pergunto: -“Qual a função e o objetivo da vida?”   Afirmar isso não faz o mínimo sentido, seria o mesmo que dizer que estamos aqui por nada, apenas gozando os prazeres e sofrendo as amarguras da vida física sem objetivo algum, existindo apenas por existir.

*A consciencia independe da matéria e sua existência antecede em muito a vida física.  Já vivemos outras vidas inferiores, em planos inferiores como parte de um processo evolutivo, estamos vivendo essa e viveremos outras de formas diferentes até que atinjamos um grau satisfatório de sabedoria e compreenção. Essa é a primissa para se coabitar mundos espirituais mais elevados, menos densos e conturbados.  Por mais que nossas crenças digam o contrário, por mais que tenhamos sido educados de uma forma inocente no que diz respeito a espiritualidade, essa é uma verdade universal e jamais poderá ser contestada; somos espiritos imortais, vivenciando experiências físicas com o objetivo do aprimoramento moral e intelectual.

“Sobre essa questão em particular, aquele que acredita ser um ser imortal experienciando novas formas de existência passará por seu tempo sem maiores problemas e sofrimentos. Já aqueles que não crêem no óbvio por qualquer que seja o motivo; ignorância, falta de conhecimento ou por arrogância mesmo, só dificultará sua própria caminhada e mais cedo ou mais tarde, fatalmente se deparará com aquilo que  jamais aceitou; a vida espiritual, sim por que absolutamente ninguém foge a essa recra. Está encarnado?….um dia não estará mais, pois a vida física cessa para todos sem distinção e nesse exato momento suas vãs convicções não servirão para nada.

*O foco é algo de extrema importancia. Não adianta saber, ter o conhecimento se não o pratica . Como diria um amigo meu: “A fé sem obras é morta”.  Essa frase resume muito para mim. Muitos se prendem as especulações transitórias da vida física e suas causas, desperdiçando um valioso tempo em que poderia estar construindo bases sólidas espirituais contribuindo para seu crescimento individual e coletivo.  As formas de distração são inúmeras e muitas estão disponíveis na internet com um toque hollywoodiano para chamar a atenção dos desavisados. É um prato cheio para os pseudo-sábios.  Um show de luzes e cores encantam a muitos. Conhecimento, sabedoria e perseverança são itens indispensáveis para essa caminhada.  O conhecimento para identificar as causas e os caminhos , a sabedoria para saber separar o essencial da ilusão e a perseverança para jamais desistir diante das dificuldades que se sobrepõem  naturalmente em nossa caminhada fruto de nossas  escolhas.

*As questões das leis que regem o cósmos e a vida espiritual devem ser compreendidas de forma correta para que não haja nenhum tipo de distorção gerando o ceticismo pela incompreenção. Possuimos o livre arbítro onde absolutamente tudo nos é possível mas nem tudo é lícito. Estamos sob o julgo justo das leis espirituais universais que somente visam o aprimoramento e a evolução do ser. Somos submetidos as leis do Carma e das Reencarnações para que possamos de forma justa viver em meio as sementes cultivadas por nós mesmos, tendo como resultado natural  frutos saudáveis ou ervas daninhas. Somos os únicos responsáveis por nossas alegrias e nossas tristezas. Deus não premia tão pouco castiga ninguém, somos nós mesmos que nos coroamos de bençãos ou nos jogamos em um abismo de aflições e perturbações, tristezas e dores “sem fim”.  Enquanto a palavra responsabilidade não for compreendida de forma correta jamais assumiremos as nossas diante de todas as nossas ações. Se não nos responsabilizamos por nossos erros, jamais assumiremos a postura correta diante das oportunidades retificadoras, dificultando ainda mais nossa evolução. Por isso, muito cuidado com aquilo que escreves pois muitos lerão e nada daquilo que fazemos vaga pelo infinito sem nenhuma consequência positiva ou negativa. As leis são claras; “Crie pois tu és criador mas assuma tua criação e todas as suas consequências”.

*Existe uma causa primária para tudo que há, e ela é a espiritualidade. É eterna e atemporal. Somos parte disso e a ela nos juntaremos algum dia de forma definitiva, deixando para trás tudo aquilo de inútil que nos prende a ignorância da vida física e todas as suas limitações. Não importando suas crenças ou seu querer, a espiritualidade é o destino de todos.

 O indivíduo que quizer estar no topo do conhecimento humano, terá de ter a consciência da espiritualidade como parte integrante da vida física e como sua origem. Tudas as teorias que fujirem a essa regra encontrarão sua ruina em sua incapacidade natural de provar o contrário. Hoje esse tema é tido como religioso ou exotérico, amanhã será um conhecimento obrigatório para que o indivíduo compreenda o mínimo de si mesmo.

autor  ACrivelli

Anúncios

Publicado 29 de agosto de 2010 por acrivelli em pelo autor

5 Respostas para “A Ciência a caminho da comprovação do óbvio – parte 1

Assinar os comentários com RSS.

  1. Será que a ciência será capaz de assumir essa responsabilidade e cavar sua própria cova?

  2. Estou aguardando pelo restante do texto:)

  3. Terá de assumir Júlio, é a única saída para a própria sobrevivência da ciência. Um dia ela terá que expandir seus limites e isso só será possível através dos conceitos e conhecimentos espirituais.

  4. Ola, acrivelli

    concordo com tudo o que você disse, apenas discordo de uma unica linha…
    *Existe uma causa primária para tudo que há, e ela é a espiritualidade.
    no meu ponto de vista esta colocação esta um pouco errada.
    *Existe uma causa primária para tudo que há e ela é Deus, um ser espiritiualmente supremo e unico, não devemos nos comparar a sua sabedoria, somos todos crias dele.

  5. ta bacanérrimooo heim…fazia tempo q nao lia seus textos…
    bju gdeeee

    Mi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: